Segundo o secretário de finanças, os estagiários ocuparam as salas de aulas, após os professores do municípios deflagrarem greve, ainda no começo do ano letivo de 2020

O vice-prefeito de Teresina, Robert Rios (PSB), divulgou vídeo na manhã desta sexta-feira (22), informando que irá acionar o Ministério Público Estadual (MP-PI) para apurar a contratação irregular de 1,900 estagiários para a secretaria de educação.

Segundo o secretário de finanças, os estagiários ocuparam as salas de aulas, após os professores do municípios deflagrarem greve, ainda no começo do ano letivo de 2020. Robert denuncia que Firmino não pagou os servidores comissionados e nem resolveu o problema dos concursados. 

“No ano de 2020 os professores em março entraram em greve. Era ano eleitoral e o Firmino contratou 1900 estagiários sem nenhum teste seletivo. Esses estagiários passaram a substituir esses professores de forma ilegal, porque a Lei de Diretriz da Educação não permite que estagiários deem aula no lugar dos professores, mas os estagiários fizeram isso e o prefeito Firmino Filho não pagou os estagiários”, afirmou.

CLIQUE E ASSISTA:

Robert disse ainda que no último dia de gestão, nas últimas horas, Firmino pagou R$27 milhões em dívidas, sobretudo, para entidades desconhecidas dos teresinenses.

“Pagou várias associações que nós nem conhecemos, mas não pagou os estagiários. Eles estão aí reclamando. Alguns de forma bem educada, muito justa e outras de forma agressiva. Estamos encaminhando todos esses problemas para o Ministério Público”, concluiu.

DENÚNCIA GRAVE

Está sob posse da nova administração de Teresina a relação de empresas, associações e pessoas que receberam partes do montante de R$ 26.845.627,17 (Vinte e seis milhões, oitocentos e quarenta e cinco mil, seiscentos e vinte e sete reais e dezessete centavos) pagos por Firmino Filho (PSDB) nos dias 30 e 31 de dezembro de 2019, pouco antes de ele deixar o cargo executivo.

Com exclusividade, ao Portal Carta Piauí, o secretário municipal de finanças, Robert Rios, confirmou que parte dos pagamentos foram realizados à noite. Trata-se de uma das maiores transferências financeiras realizadas no apagar das luzes na capital.

Consta entre os beneficiários a Associação dos Pernambucanos, residentes no centro da cidade, que recebeu 30 mil reais. A ADv6, empresa de publicidade que fazia campanhas para Firmino, recebeu mais de R$ 1,4 milhão.



Fonte: Carta Piauí