A publicação revela também que o número de feminicídios no estado reduziu 10% em 2020, no comparativo com o ano anterior

O governador Wellington Dias esteve reunido, nessa segunda-feira (11), com gestores da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-PI), representantes dos poderes Legislativo, Judiciário e do Ministério Público, para conhecer os números do Anuário da Segurança 2020. O documento reúne dados das mais diversas ocorrências criminais registradas em todo o Piauí, servindo como orientação para elaboração de estratégias no combate à violência.

Segundo os dados apresentados pelo Núcleo Central de Estatísticas e Análise Criminal (Nuceac), considerando as mortes violentas intencionais (MVIs), que agregam homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, vitimização policial e mortes decorrentes de intervenção policial, em 2020, o Piauí foi o estado mais seguro da região nordeste e o 8º mais seguro no ranking nacional. A publicação revela também que o número de feminicídios no estado reduziu 10% em 2020, no comparativo com o ano anterior. Na capital, a queda foi mais acentuada, 20%, totalizando quatro casos.

Wellington defendeu a integração entre as instituições direta e indiretamente envolvidas na segurança pública para reduzir as estatísticas que considerou preocupantes. “Cada vida humana tem um valor muito elevado para nós. Tanto as polícias Civil, Militar, inteligência, sistema prisional, Judiciário e Ministério Público têm o objetivo de conhecer as regiões do Piauí mais violentas e trabalhar de forma integrada o Plano Estadual de Segurança”, pontuou Dias.

O anuário revela ainda que no ano passado, 106 municípios tiveram registro de MVIs no Piauí, uma queda de 13% em relação a 2019, quando a Secretaria da Segurança registrou crimes violentos intencionais em 122 cidades piauienses.

O governador pediu um levantamento das necessidades relacionadas à estrutura física, equipamentos e pessoal para encaminhar a solução. As instituições representadas na reunião se comprometeram em atuar juntas na elaboração e execução de estratégias para reduzir os índices de violência.

“Definiremos os investimentos que precisamos para reaparelhar as polícias no estado para uma política a curto, médio e longo prazo, de acordo com o plano que iremos apresentar ao governador em 30 dias”, disse Rubens Pereira, secretário de Estado da Segurança Pública.

Estiveram representados também no encontro, representantes da Guarda Municipal de Teresina, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal (PRF), Juizado de Execuções Penais e Secretaria de Estado da Justiça. Nesta terça-feira (12), o Anuário da Segurança 2020 deve ser publicado.