Especialista tira dúvidas sobre reabilitação em casos de fraturas, luxações e entorses

O confinamento durante a pandemia aumentou as lesões e acidentes domésticos. Segundo a Organização Mundial da Saúde durante o período de isolamento social, o número chegou a 30% – a maioria dos casos são entre pessoas acima de 65 anos – os acidentes são causados por quedas ao realizar tarefas de manutenção doméstica como subir em cadeiras e escadas. 

Além disso, a prática de exercícios físicos realizados em casa, também colaborou para o aumento de lesões desde o início da pandemia, já que muitas pessoas começaram a realizar atividades físicas em casa, por aplicativos ou aulas online. Segundo Aline Caniçais, coordenadora de fisioterapia da HTM Eletrônica (https://htmeletronica.com.br/) – empresa pioneira na fabricação de equipamentos estéticos e de reabilitação física -, as lesões mais comuns acontecem no joelhos, tornozelos, lombar e quadril. “As improvisações ao realizar atividades das quais as pessoas não estão acostumados podem ocasionar quedas e causar fraturas, luxações e entorses. Nesses casos, o tratamento mais adequado para tratar lesões é feito com o equipamento FISIO STIM. Ele é composto por correntes excitomotoras e terapêuticas ”, explica. 

As correntes que promovem contração muscular, quando associadas a contração ativa da musculatura, proporcionam um tratamento global e garantem resultados efetivos, pois recrutam em torno de 40% a mais de fibras musculares. Já as correntes terapêuticas do equipamento promovem o alívio sintomático das dores, contribuindo para a recuperação do local lesionado.

Terapia com estimulação elétrica 

A estimulação elétrica foi desenvolvida com o objetivo de melhorar as contrações voluntárias do músculo esquelético, ou seja, tornando-o mais funcional. Em muitos idosos, o controle sobre os músculos pode estar bem prejudicado, e a eletroterapia auxilia nesse sentido. O tratamento facilita a realização de movimentos funcionais ou pode manter o alinhamento da postura para a execução de movimentos.

A especialista deu algumas dicas para evitar lesões durante as atividades em casa:

1. Sempre observar a carga, não tente fazer algo que seu corpo não suporta. É normal sentir um cansaço muscular nos primeiros dias, mas se a dor for muito forte, significa uma lesão, é necessário suspender exercícios na região lesionada. Tente manter a postura de maneira adequada, não compense o peso, quando possível faça em frente à um espelho. As principais regiões em que vocês deve evitar sobrecarregar são pescoço, coluna e joelhos. 

2. Tente executar com perfeição os exercícios, tenha consciência do seu corpo e como ele está se posicionando. Caso tenha dificuldade, observe melhor antes de executar. Durante a execução, observe como seus músculos se comportam e se você sente uma sobrecarga em algum local do corpo. Caso não sinta nenhuma dor, continue seguindo as orientações. 

3. Durante os exercícios de membros superiores (braços) evite contrair o músculo trapézio (entre o pescoço e o braço), evite também movimentos projetando a cabeça a frente ou passar barra ou cabo atrás da cabeça. Já quando for realizar exercícios para os membros inferiores (pernas) não deixe o joelho desviar do eixo do corpo, seja para fora ou para dentro; sempre tente deixar o joelho na mesma linha do ombro.