O hospital contará com uma estrutura moderna de 152 leitos de internação, dez leitos de UTI pediátrica, dez leitos de UTI adulto, cinco salas de cirurgia de alta complexidade, central de processamento de resíduos, quatro salas de parto normal, auditório com 150 lugares, refeitório e biblioteca

A retomada das obras do novo hospital público de Picos está a todo vapor. O termo para que as obras retornassem foi assinado pelo governador Wellington Dias e os secretários de Estado da Saúde, Florentino Neto, e da Fazenda, Rafael Fontelles, ainda no mês de julho, dando início às obras de conclusão da 1ª etapa da construção do Centro de Referência Médica de Picos.

A obra foi contratada por meio do Consórcio Hospital de Picos Comtermica/Sahliah em 29 de maio de 2018, com prazo de execução de 825 dias a contar da emissão da ordem de serviço, e com prazo de vigência até 31 de dezembro de 2022, por meio do contrato n.º 129/2018.

A unidade terá leitos para tratamento da Covid-19 e funcionará como hospital-escola. O valor da contratação da obra foi de R$ 29.495.354,79. O hospital contará com uma estrutura moderna de 152 leitos de internação, dez leitos de UTI pediátrica, dez leitos de UTI adulto, cinco salas de cirurgia de alta complexidade, central de processamento de resíduos, quatro salas de parto normal, auditório com 150 lugares, refeitório e biblioteca.

O consórcio iniciou os serviços com a limpeza e raspagem de vegetação rasteira do canteiro de obras, como também do levantamento das condições físicas das construções do canteiro de obras. O percentual de serviços executados até o momento é de aproximadamente 5% da obra, que está sendo executada dentro dos prazos estabelecidos no cronograma físico-financeiro, com previsão para ser concluída em outubro de 2022.

A obra está apenas começando, o maior volume de serviços irá iniciar com a chegada da estrutura metálica, prevista para a próxima semana.

A unidade atenderá cerca de 500 mil pessoas, de 60 municípios piauienses. “Esse projeto foi concebido há alguns anos, tivemos alguns problemas no andamento, mas conseguimos resolver e agora a obra só vai parar quando for concluída, pois os recursos estão assegurados. O Estado investirá fortemente para que seja um centro de alta complexidade. Também iremos adquirir novos equipamentos que irão viabilizar o funcionamento adequado do hospital”, disse o secretário Florentino Neto.

Além do atendimento à população, a unidade servirá também como um hospital-escola de média e alta complexidade, tendo em vista que receberá acadêmicos do curso de Medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI) de Picos.

“Esse hospital é o sonho do município e vai ser muito importante para suprir a demanda da população, que é grande, pois atende toda a região do Vale do Guaribas. A nova unidade é um dos principais meios de melhoria no atendimento à população da região, uma vez que as previsões apontam que o hospital atenderá cerca de meio milhão de pessoas, de 60 municípios piauienses”, conclui o secretário da Saúde.