A empresa Águas de Teresina completa, nesta terça-feira (7), três anos como responsável pela gestão dos serviços de água e esgoto na capital do Piauí. O modelo de subconcessão cujo contrato segue os moldes do novo marco regulatório do saneamento já trouxe avanços significativos para a cidade.  A cobertura de esgoto saiu de 19% para 31%, as perdas de água foram reduzidas em 30% e a água tratada já chega a 100% nas áreas regulares da zona urbana.

O novo marco do saneamento, que ainda aguarda sanção presidencial, é visto como oportunidade para atrair investidores para o país, mas sobretudo como ferramenta de inclusão social.  No Brasil, mais de 100 milhões de pessoas não contam com acesso à esgotamento sanitário e 50 milhões têm água tratada nas torneiras.

O modelo de gestão adotado pela Águas de Teresina, com foco na capacidade técnica e operacional de suas equipes, treinamento permanente dos colaboradores e adoção de novos tecnologias aplicadas ao saneamento, tem permitido a ampliação dos serviços e atendimento das metas contratuais.

Teresina, que vale lembrar, registrava histórico de falta d’água crônico em algumas regiões, alcança neste ano a universalização do acesso à água tradada nas áreas regulares da zona urbana. A ampliação do abastecimento foi encarada com prioridade pela concessionária logo no seu plano de entrada. Bairros que compõem o Grande Dirceu, na zona sudeste e, ao norte da cidade a região da Santa Maria da Codipi, Jacinta Andrade, Parque Brasil, são alguns exemplos.

Obras importantes como a instalação de novas unidades de bombeamento nas zonas sudeste e leste; implantação de 3,5 km de adutora na zona sul; mais de 13 km de adutoras nas zonas norte e leste, além de ativação e perfuração de novos poços tubulares profundos, extensões de redes e novos registros, possibilitaram ampliar a distribuição de água fazendo chegar com mais regularidade à casa dos teresinenses.

A empresa também levou água para onde não tinha, mudando a realidade de 32,5 mil moradores de ocupações consolidadas, a partir da implantação de rede de água em comunidades como Parque Vitória, Parque Eliane, Terra Prometida, Vila Nova Esperança, Dilma Rousseff, Leonel Brizola, Padre Humberto e Dandara dos Cocais.

A empresa tem como meta contratual universalizar o abastecimento de água tratada

“Já são nove anos da Vila Nova Conquista e agora podemos comemorar essa vitória que é poder ter a nossa rede de abastecimento regular. Vamos poder andar de cabeças erguidas porque ninguém gosta de usar água de forma irregular. A expectativa é grande e a obra chegou no momento ideal para nós”, fala Nazaré Pereira da Silva, moradora da vila e presidente da Associação de Moradores. A obra na Vila Nova Conquista deve ser finalizada no próximo mês.

“Nosso trabalho é muito importante dentro das políticas de prevenção a doenças de veiculação hídrica e também no desenvolvimento econômico da cidade. Nossas equipes vêm dedicando todos os nossos esforços em fazer o melhor e tornar Teresina referência em saneamento básico no Nordeste”, diz Cleyson Jacomini, diretor-presidente da Águas de Teresina.

Atuação na pandemia

A pandemia da Covid-19 tornou ainda mais evidente a importância do acesso ao saneamento básico e urgente necessidade de mais investimento no setor. A higiene pessoal é um dos principais requisitos para conter o avanço do vírus e reduzir a possibilidade de contaminação.

Numa adaptação rápida, a Águas de Teresina estabeleceu um plano de contingência e, como prestadora de serviço essencial à população, segue integralmente com equipes trabalhando 24 horas para garantir água tratada nas torneiras dos teresinenses. O atendimento telefônico e on-line foram ampliados para que a população tenha acesso a todos os serviços.

O cuidado também foi reforçado junto aos colaboradores ampliando a equipe médica e colocando diversas atividades em home office. As equipes de campo contam com todos os equipamentos necessários e orientação para prevenção ao novo coronavírus.

A responsabilidade social da Águas de Teresina se estende também com o apoio ao poder público e sociedade civil organizada em ações de sanitização de espaços públicos, confecção de máscaras de proteção, instalação de pias para higienização das mãos e implantação da rede de água para os hospitais de campanha.

A Águas de Teresina é uma concessionária da Aegea, uma das maiores empresas de saneamento do segmento privado no país com atuação em 57 cidades em 12 estados brasileiros. O contrato de subconcessão com duração de 30 anos prevê investimento de R$ 1,7 bilhão.