A Polícia Federal apreendeu nesta quinta-feira R$ 1,5 milhão na Operação Favorito, no Rio de Janeiro, que investiga desvios na Saúde durante a pandemia, de empresas que têm contratos com hospitais referência no tratamento da Covid-19, como o Hospital Federal de Bonsucesso, gerido pelo Ministério da Saúde.

A apreensão aconteceu em Valença (RJ), na casa de um investigado que foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

Além de Paulo Melo e Mário Peixoto, foram presos na operação do Ministério Público fluminense: Luiz Roberto  Martins, Lisle Rachel de Monroe Carvalho, Carla dos Santos Braga e Leandro Braga de Souza.

O quinto alvo, Luciano Leandro Demarchi, continua foragido.