Por essa, ninguém esperava: a ideia da candidatura do ex-prefeito Silvio Mendes a vice, na chapa a ser encabeçada pelo professor Kleber Montezuma, foi dele mesmo, Silvio.

A revelação foi feita hoje pelo próprio ex-prefeito, em entrevistas ao Grupo Cidade Verde.

Ele foi mais longe: disse que se ofereceu para ser candidato a vice-prefeito na chapa tucana.

Hoje Silvio Mendes está sem filiação partidária. Estava no PSDB e, sem nenhum problema com o partido, deixou a sigla.

Filou-se ao Progressistas, em fevereiro de 2017. Sem nenhum problema com a legenda, saiu dela também.

O ex-prefeito disse que, agora, para ser candidato a vice, pode voltar também para qualquer um dos dois partidos sem qualquer problema.

O plano do ex-prefeito certamente vai mexer com os adversários, que não esperavam por essa cartada.

Vice que soma

Desde 1985, não houve em Teresina um vice puxador de voto. O último foi o então deputado estadual Deoclécio Dantas, que fez a campanha do professor Wall Ferraz, cabeça de chapa, depois que ele teve que abandonar a campanha para fazer tratamento de saúde inadiável.

A partir de então, os candidatos a vice foram escolhidos por meros acordos de cúpula, para agasalhar interesses partidários, ou porque não atrapalhavam.

Para o plano de Silvio Mendes vigar, no entanto, ele precisa, antes, provar aos tucanos e aliados como pode dar certo, na eleição para prefeito de Teresina, essa sua ideia de ser candidato a vice do professor Kleber.

Ou, como diria o ex-senador Freitas Neto – em referência a outras situações, evidentemente, mas que vem ao caso – o ex-prefeito precisa mostrar como a roda maior vai entrar na menor.

Fonte: https://cidadeverde.com/colunadozozimo/