O lateral-direito Daniel Alves comentou pela primeira vez sobre a sua Mercedes Benz GLE400, avaliada em mais de R$ 500 mil, que foi roubada em um estacionamento na Zona Oeste de São Paulo, na terça-feira. Em seu perfil nas redes sociais, o jogador do Tricolor paulista publicou um vídeo e afirmou que não “se apega a coisas materiais” e que vai buscar os seus direitos.

O jogador ainda confessou que essa foi a terceira vez em que ele teve um veículo de luxo por bandidos. O primeiro foi quando ainda estava no Barcelona, na Espanha, e o segundo quando vestiu a camisa do Paris Saint-Germain, na França.

“Vou tratar de defender os meus direitos como cidadão, mas eu não me apego a isso, não me apego a coisas materiais, coisas que quando eu não estiver aqui não vão caber mais onde eu estiver. Isso é sinal de que o problema social é generalizado, em diversos países também acontece esse tipo de coisa”, disse.

Ainda na gravação, Daniel Alves disse que isso não irá acabar com a sua animação e nem desmotivá-lo.

“Eu sempre tento passar minha alegria, minha positividade, minha esperança de que as coisas vão melhorar, de que as coisas estão ao alcance daqueles que não desistem nunca. Esse é o legado que eu quero deixar”, afirmou.

O caso foi registrado como furto no 14º Distrito Policial, em Pinheiros, onde é investigado. A mulher do jogador, a modelo espanhola Joana Sanz, reclamou da insegurança.

“As pessoas deveriam buscar um trabalho digno em vez de fazer m… aos demais”, escreveu.