Nove pessoas morreram na queda do helicóptero que vitimou o ex-jogador de basquete Kobe Bryant , de 41 anos, e a filha dele, Gianna, de 13. Além do piloto, faleceram treinadores e colegas de time de Gianna, que jogava basquete, assim como o pai. O grupo viajava para uma partida do time da academia de Bryant, a Mamba Sports, quando a aeronave caiu em Calabasas, na Califórnia, Estados Unidos.

Saiba quem são as outras sete vítimas:

  • John Altobelli, treinador de beisebol do Orange Coast College, de 56 anos;
  • Keri Altobelli, mulher de John;
  • Alyssa Altobelli, filha de John e Keri. Tinha 13 anos e jogava basquete na mesma equipe de Gianna;
  • Christina Mauser, treinadora de basquete na escola Harbor Day, onde Gianna estudava, e assistente da Mamba Sports;
  • Payton Chester, amiga de Gianna, que também treinava na Mamba Sports;
  • Sarah Chester, mãe de Payton;
  • Ara Zobayan, piloto do helicóptero, de 50 anos;

John Altobelli trabalhava com o mesmo time há 27 temporadas e foi nomeado treinador do ano em 2019. O amigo e colega de trabalho de Altobelli, Ron La Ruffa, disse à CNN que ele já havia viajado diversas vezes com a família Bryant no helicóptero: “Era algo que John fazia rotineiramente, viajava com Kobe para participar de jogos com a filha”.

O marido de Christina, Matt Mauser, publicou uma mensagem de luto no Facebook. O casal tinha dois filhos. “Meus filhos e eu estamos arrasados. Hoje perdemos nossa linda esposa e mãe em um acidente de helicóptero. Por favor, respeite nossa privacidade. Obrigado por todas as mensagens. Elas significam muito”, escreveu.

Riley Chester, de 22 anos, que perdeu a mãe, Sarah, e a irmã, Payton, no acidente, publicou uma mensagem sobre as duas no Instagram: “Descansem em paz, mais incríveis mãe e irmã. Eu amo vocês”, lamentou a jovem.

Jared Yochim, amigo do piloto, escreveu uma homenagem no Facebook para Zobayan: “Ele não era um típico piloto egoísta de helicóptero, como honestamente a maioria de nós é. Ara era um homem que sempre se mantinha calmo, calmo e calmo. (…) Ele sempre nos fazia rir. A perda não é minha, mas sim de uma comunidade. Ara impactou tantas pessoas e apenas de uma maneira positiva. Sinto muito que você nunca o conheceu. Você o amaria, tenho certeza”, disse o amigo.

O grupo estava em um helicóptero modelo S-76, registrado como N72EX, que teve um último contato com a torre de controle de Los Angeles no momento em que sobrevoava sobre Calabasas, quando estava voando em condição visual especial a 1.500 pés (450 metros).

Conforme o áudio divulgado pela “VASAviation”, logo após ter seu controle repassado ao Southern California Terminal Radar, o helicóptero perdeu contato via rádio, possivelmente porque voava abaixo do normal.