Relatório do TCU (Tribunal de Contas da União) indica que o governo do presidente Jair Bolsonaro destinou maiores percentuais de verbas publicitárias para a Record e o SBT –emissoras que não são líderes em audiência, mas que são consideradas aliadas ao Planalto– em comparação à TV Globo.

A informação foi divulgada na manhã desta 3ª feira (12.nov.2019) pelo jornal Folha de S.Paulo.

O TCU compilou os dados a partir de informações da Secom (Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República) sobre os valores pagos, via agências de publicidade, para as 3 emissoras.

De acordo com o relatório, até o fim de 2018 a Globo recebia valores mais próximos da sua participação em audiência. Os dados de 2019 são parciais e foram compilados até 28 de junho.

Em 2017, ficou com 48,5% dos recursos. Em 2018, com 39,1%. Neste ano foi para 16,3%.

Já os percentuais das duas outras emissoras cresceram. Os da Record foram de 26,6%, em 2017, para 31,1% em 2018 e 42,6% em 2019. No mesmo período, os do SBT cresceram de 24,8% (2017), para 29,6% (2018) e 41% (2019).

Bolsonaro é crítico à TV Globo desde a campanha nas eleições de 2018. No fim de outubro, depois de ser citado em uma reportagem sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol), no Jornal Nacional, fez uma live no Facebook e chamou a a Globo de “podre, canalha”.