O presidente da Bolívia, Evo Morales, foi eleito pela quarta vez nas eleições de domingo, juntamente com seu vice-presidente de fórmula, Álvaro García Linera.

De acordo com os resultados oficiais Morales (candidato do Movimento ao Socialismo), obteve votos suficientes para conquistar a presidência no primeiro turno eleitoral: 46,8%, comparado aos 36,7 de Carlos Mesa, ou seja, uma margem de 10 pontos percentuais.

“Todos os dias começamos a trabalhar antes das 5 da manhã e terminamos depois da meia-noite. Diariamente, entregamos trabalhos em três e até cinco departamentos. Não quero ser o melhor presidente da história da Bolívia, quero ser presidente do melhor bolívia da história ”, disse recentemente o presidente indígena sobre uma eventual reeleição.

Morales aspira a manter o país como líder do crescimento econômico na América Latina e referência na distribuição de riqueza.

Enquanto isso, o dia das eleições de domingo era conduzido normalmente, de acordo com os relatórios do Supremo Tribunal Eleitoral (TSE). Além disso, a votação foi acompanhada por 200 observadores de organizações internacionais.

Mais de 7,3 milhões de bolivianos tiveram direito a voto neste domingo e renovaram os cargos de presidente, vice-presidente e legisladores para o período (2020-2025), rumo à celebração do Bicentenário em homenagem à fundação da Bolívia.