A Força Aérea Brasileira recebeu nesta quarta (4) a primeira unidade do KC-390, novo cargueiro brasileiro feito pela Embraer. A cerimônia contou com a presença do presidente Jair Bolsonaro e foi realizada em Anápolis (GO), base do novo avião. A aeronave vem para substituir os C-130 Hercules. 

Apesar de cumprirem missões parecidas, como lançamentos aéreos de paraquedistas e cargas, reabastecimento em voo, combate aéreo a incêndios, evacuação aeromédica e busca e salvamento, os modelos têm algumas diferenças fundamentais. O avião brasileiro leva mais carga, voa mais alto e é mais rápido do que o fabricado nos Estados Unidos.

O KC-390 voa a uma velocidade de 870 km/h contra 660 km/h da antiga aeronave. Isso acontece em virtude de melhores motores, pois são dois turbofan.  Já os C-130J Super Hercules possuem quatro motores turboélice. O primeiro alcança a altura de 11 mil metros, enquanto o avião norte-americano chega apenas a 8.600 metros. Conta a favor do KC-390 a capacidade de levar mais peso no seu compartimento de carga. Ele consegue transportar 26 toneladas, já o C-130J Super Hercules leva o peso máximo de 22,6 toneladas.

Os  C-130 Hércules vem sendo utilizada pela força aérea desde 1964. A versão mais atualizada no mercado é o C-130J Super Hercules, que competirá com o atual modelo da Embraer e foi utilizada na comparação. A FAB encomendou 28 unidades do KC-390 para renovar a frota. Além do Brasil, Portugal já demandou cinco unidades do novo avião brasileiro.