A Venezuela é a seleção que mais foi “beneficiada” com o uso do árbitro de vídeo em duas partidas na Copa América de 2019. Nos dois casos, no empate sem gols com o Peru, na estreia, e contra o Brasil, na noite de terça-feira, na Arena Fonte Nova, pelo Grupo A, o time Vinotinto contaram com o auxílio do VAR para quatro gols anulados dos rivais, motivo que ganhou as capas dos jornais locais.

Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil
Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil Foto: Reprodução

O jornal “Líder” chamou de “Bendito VAR” (em português, Abençoado VAR) a ajuda dada ao árbitro chileno Julio Bascuñan, que anulou os dois gols da seleção brasileira – um de Gabriel Jesus e outro de Philippe Coutinho – no segundo tempo do jogo.

“A Venezuela levantou uma muralha e controlou os avanços do Brasil para conseguir o empate em zero, que mantém as esperanças de se classificar. O árbitro de vídeo voltou a tirar a Vinotinto de apuros depois que anulou dois gols”, descreveu a publicação.

Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil
Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil Foto: Reprodução

Já o diário “Merediano” titulou a sua capa como “Vinotinto VAR-BARA para dizer que pela segunda vez a equipe se beneficiou com a ação do árbitro de vídeo.

“Pela segunda partida consecutiva no torneio a seleção venezuelana aproveita a regra do árbitro de vídeo. Depois do empate com o Brasil, a equipe de Rafael Dudamel vai jogar tudo diante da Bolívia”, descreve o jornal.

Outros jornais como o “Diário 2001” e “Ultimas Notícias”, que não são específicos de esporte, deram um destaque com foto para o empate da Venezuela com a ajuda do VAR.

Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil
Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil Foto: Reprodução
Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil
Jornal da Venezuela cita o VAR como ajuda à seleção para segurar o empate com o Brasil Foto: Reprodução

No segundo tempo, já com Gabriel Jesus substituindo Richarlison, a comemoração de “alô, mãe” foi frustrada porque a arbitragem identificou impedimento de Firmino na jogada. O segundo gol anulado foi de Philippe Coutinho, após jogada de Everton “Cebolinha”. Mas o VAR novamente transformou a euforia em “mentira”. A verdade flagrada no lance foi mais um impedimento de Firmino.