Em jogo de pouca inspiração e muito coração, o Vasco venceu o Ceará por 1 a 0, com gol de Danilo Barcelos. A segunda vitória seguida — fato que não acontecia em Brasileiros desde a rodada final de 2017 — fez o Cruz-Maltino deixar a zona de rebaixamento e ir aliviado para a parada para a Copa América.

Com a torcida lotando São Januário, a equipe de Vanderlei Luxemburgo começou o jogo acelerada, tentando se impor em casa. Rossi, pela direita, como de costume, era a melhor opção.

Preponderante na primeira etapa, o Cruz-Maltino chegou a quase 70% de posse de bola e 9 finalizações contra nenhuma do Ceará. O principal erro vinha no último passe. O Vasco criava, mas não era agressivo. A melhor chance veio com Tiago Reis, aos 32, aproveitando sobra de chute de Andrey. O atacante tentou deslocar Diogo Silva, mas tirou demais.

Na volta do intervalo, Luxemburgo colocou Valdívia na vaga de Tiago Reis e colocou Marrony de falso 9. A mexida era uma tentativa de qualificar o passe no meio e aumentar a velocidade nas transições. Mas não surtiu efeito. O Vasco só assustou aos 11, em chute de fora da área de Marcos Júnior.

Com Mateus Gonçalves na ponta, o Ceará melhorou no jogo e passou a incomodar nos contra-ataques. Não fosse uma trapalhada de Ricardinho e Romário, aos 20, o Vozão sairia na frente em São Januário.

Mas quando o adversário era melhor no jogo, a torcida fez a diferença, empurrando o Vasco. Foi na raça que Pikachu avançou pela direita e conseguiu escanteio. Valdívia cobrou na cabeça de Henríquez, que no sacrifício, obrigou Diogo Silva a fazer grande defesa. No rebote, aos 34, Danilo Barcelos tocou para a rede vazia e fez tremer o caldeirão vascaíno.

— O torcedor é soberano. Veio aqui e nos ajudou, está fazendo a festa. São Januário é bonito quando está assim. Quando o torcedor comprar nossa ideia e vir que estamos dando o máximo. Conseguimos sair da situação difícil e vamos mais tranquilos para a parada — resumiu Danilo.

Danilo Barcelos marcou o gol do Vasco
Danilo Barcelos marcou o gol do Vasco Foto: MARCELO THEOBALD / Extra – Jogo