Foi só a primeira rodada e, portanto, a amostragem para tirar conclusões aprofundadas ainda é muito pequena. Mas os indicativos trazidos pelos números deste começo do Brasileirão já geram uma expectativa positiva em relação à edição 2019 da competição. O saldo foi de casa cheia (para os padrões da Série A) e muitas bolas na rede.

Os jogos do fim de semana tiveram a segunda maior média de gols das primeiras rodadas da Série A na era dos pontos corridos: 3,3 por partida, mesmo número de 2017. Em 17 edições da fórmula atual, só em 2007 a média de gols na “largada” foi maior: 3,9.

Com quatro gols na estreia, Palmeiras, Ceará e Athletico foram os times que mais contribuíram para esse desempenho.

— É uma média excelente. É claro que com uma rodada não dá para determinar os rumos das equipes, mas, sem dúvida, foi um início promissor, que mostra a qualidade dessa competição — afirmou o ex-técnico Carlos Alberto Parreira, que faz parte do grupo de estudos técnicos da Fifa para análise dos dados das Copas do Mundo.

Outro dado da primeira rodada que chamou a atenção diz respeito à presença de torcedores nas arquibancadas. A média de público atingiu 20.368 pagantes por partida. É, de longe, o melhor desempenho entre as primeiras rodadas dos pontos corridos. Quem teve o melhor público na estreia foi o Grêmio, que levou 32.318 pagantes para o interessante confronto com o Santos de Sampaoli.

– Vemos com muito bons olhos esse início. E temos isso como prioridade. Todas as ações de organização de gestão do produto visam ao aumento da média de público, que é o maior indicador do sucesso da competição – disse Manoel Flores, diretor de competições da CBF.

Arena do Grêmio teve o melhor público da rodada
Arena do Grêmio teve o melhor público da rodada Foto: Lucas Uebel / Grêmio FBPA

Os oito dos dez melhores públicos foram em estádios modernos e de grande porte. Só Atlético-MG, no Independência, e Chapecoense, na Arena Condá, usaram palcos mais “acanhados”. Esse fator gera uma ressalva na análise. Ainda há margem grande para o crescimento do percentual de ocupação dos estádios da elite brasileira. Nesses oito jogos citados, a taxa de ocupação média ficou em 38%.

Árbitro de vídeo foi consultado em nove jogos

A primeira rodada do Brasileirão marcou a estreia do VAR na Série A. Em nove das dez partidas, houve consulta ao árbitro de vídeo na tomada de decisão de campo. Só no Flamengo x Cruzeiro não foi necessário.

A partida mais conturbada em relação ao VAR, sem dúvida, foi a derrota do Fluminense para o Goiás, no Maracanã. O árbitro Dewson Freitas anulou um gol tricolor de forma muito controversa. Antes, tinha anulado um pênalti e validado outro — ambas decisões corretas.

Na vitória da Chapecoense sobre o Internacional, a arbitragem verificou um pênalti para os catarinenses. No jogo do Vasco, o árbitro anulou corretamente um pênalti para o Athletico-PR.