Compromisso com a prestação de um serviço de qualidade, capacidade operacional e financeira para investimentos. É ancorada nesses valores, que a Águas de Teresina tem trabalhado diuturnamente na modernização e ampliação dos serviços de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto na capital. O valor já aplicado soma mais de R$ 480 milhões, de um total de R$ 1,7 bilhão previstos no contrato de subconcessão.  
 
Desde 7 de julho de 2017, quando assumiu a responsabilidade pela operação, a subconcessionária executou obras e requalificou o sistema já existente de forma a incrementar a produção e distribuição de água tratada em 17 milhões de litros por dia. No último B-R-O Bró, por exemplo, os teresinenses contaram com um panorama mais tranquilo em relação ao mesmo período do ano anterior. Em comparação com 2017, no ano passado, os registros de reclamações por falta de água reduziram pela metade.

“Já estamos, desde o dia da assunção, trabalhando de forma intensa para promover melhorias estruturais e operacionais em todas as unidades. Mais uma vez, trabalhamos focados em proporcionar aos teresinenses um B-R-O Bró melhor do que nos anos anteriores, mas essa missão de fazer com que a água chegue com regularidade à população é diária para que possamos alcançar a meta de universalizar o abastecimento até 2020”, destaca Cleyson Jacomini, diretor-presidente da Águas de Teresina. 

Teresina é a segunda cidade do Nordeste e a 49ª do país a contar com o know-how dos serviços prestados pelas concessionárias da Aegea Saneamento, empresa que ao longo dos anos de sua atuação, desenvolveu capacidade técnica que possibilita adotar soluções em saneamento para cidades com diferentes características habitacionais e geográficas. 

Todas as ações executadas pela Águas de Teresina estão em acordo ao Plano de Investimento de Esgoto e Plano de Investimento de Água, documentos apresentados à sociedade pela concessionária, que trazem diretrizes para projetos, obras e investimentos para os próximos 30 anos, período do contrato de subconcessão. 

Melhorias abastecimento – Para alcançar a performance durante o B-R-O Bró de 2018 que refletiu diretamente na queda do número de reclamações por falta de água, a subconcessionária requalificou o Complexo Estação de Tratamento de Água Sul (ETA-Sul); perfurou novos poços tubulares profundos; implantou novas redes e realizou interligações, além de uma série de melhorias no sistema de distribuição da cidade. 

Pelo menos 4,8 mil famílias que residem no Parque Vitória, zona Sul e Residencial Dilma Rousseff, zona Norte, passaram a contar pela primeira vez com água tratada de qualidade e regularidade. Isso porque a empresa implantou a rede regular de abastecimento e as comunidades agora estão inseridas num contexto com mais dignidade.

Com a implantação da nova rede no Parque Vitória, outros bairros no entorno, como Residencial Mário Covas, Residencial Dignidade, Vila Irmã Dulce e parte do Angelim, também foram beneficiados, uma vez que a padronização das ligações reduz as perdas e permite uma melhor distribuição da água.

Na zona Norte, interligações de rede melhoraram a distribuição nos bairros Mafrense, São Francisco, Mocambinho, Alto Alegre e Nova Brasília. Na zona Leste, a perfuração de poços cada um com capacidade de vazão de 20 mil litros por hora, ampliou a oferta de água para localidades como Vale do Gavião, Satélite, Vila Meio Norte e Vila Santa Bárbara.

Todas essas ações se somaram a outras intervenções importantes realizadas pela Águas de Teresina desde a sua assunção, em julho de 2017. A nova adutora de 500 mm na zona Sul, conclusão da ETA-Codipi, instalação de um booster na zona Sudeste, interligações de rede e reativação de poços, possibilitaram a melhoria na rotina de moradores de diversos bairros cujo histórico no abastecimento era crítico, a exemplo do Jacinta Andrade, Monte Horebe e Eduardo Costa.

Esgotamento sanitário
O sistema de esgotamento sanitário já vem recebendo melhorias que, mesmo a curto prazo, ampliaram a cobertura, passando de 19,37% para 26%. No ano passado, a empresa lançou o programa Teresina Saneada, que prevê uma cobertura de 40% até 2020, mais do que o dobro do índice. 

Nessa primeira etapa de obras serão construídos mais de 400 km de redes coletoras e sete estações elevatórias de esgoto, com benefício direto para mais de 124 mil pessoas. Os bairros inicialmente contemplados são: Parque Alvorada, Aeroporto, Itaperu, Saci, Nova Brasília, Tabuleta, São Pedro, Pio XII, Macaúba, Vermelha, Mocambinho e Vila São Francisco. 

“Ao garantir acesso à água tratada e à rede de coleta e tratamento de esgoto, nós estamos contribuindo com a melhoria da saúde da população, assiduidade de crianças na escola e de adultos no trabalho, em razão da redução de doenças relacionadas à falta de saneamento básico. Os benefícios compreendem ainda a preservação dos corpos hídricos e do meio ambiente, além do desenvolvimento de setores importantes da economia, como turismo e valorização imobiliária”, frisa o diretor-presidente da subconcessionária. 

Outra prioridade da Águas de Teresina será reduzir o índice de perdas de 59% para 25%, em 10 anos, perda essa que vem de vazamentos, erros de medição e ligações clandestinas. O índice supera a média nacional, de 36,7%. A tecnologia adotada pela concessionária permitirá que em Teresina se faça o monitoramento da água em tempo real, desde a saída da estação de tratamento até o usuário, através do Centro de Controle Operacional (CCO). 

Relacionamento
Além do atendimento presencial, em sete lojas físicas, a Águas de Teresina está presente nas redes sociais (Facebook, Instagram e Twitter) para que os clientes possam acompanhar os investimentos e ações de responsabilidade socioambiental. No site institucional (www.aguasdeteresina.com.br) é possível ter acesso aos serviços da empresa, pela internet, através do Serviços Online. O atendimento via 0800 223 2000 funciona 24 horas e a ligação é gratuita. A empresa também dispõe do 115, Whatsapp (98124-3199) e Ouvidoria. 

Por meio do Programa Afluentes, a Águas de Teresina tem um canal aberto de comunicação com as associações de moradores, conhecendo as necessidades das comunidades, ouvindo sugestões e opiniões sobre os serviços prestados. As ações do programa incluem: visitas às associações de moradores; palestras nos bairros; encontros com representantes da empresa, além de atendimento personalizado via Call Center. Os líderes são convidados a participar de eventos importantes para a comunidade às quais representam, como lançamentos e inaugurações de obras.

O contrato, firmado entre a Águas de Teresina e a Agespisa, tem duração de 30 anos, é composto por regras claras, marcos e prazos, de modo a garantir que a prestação dos serviços, já no curto e médio prazo, traga benefícios para a saúde pública, que, por sua vez, vão impactar positivamente também na melhoria de indicadores sociais e econômicos, no trabalho e no turismo de Teresina. Os serviços são fiscalizados pela Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos de Teresina (Arsete).
 

Autoria: Ascom Águas de Teresina